Evolução dos Algoritmos do Google

Evolução dos Algoritmos do Google

Examinamos a forma como a Panda chegou na internet e mais especificamente, no cenário de SEO a quem mais afetou. Vamos agora discutir em detalhes o que o Panda mudou e como essas mudanças nos algoritmos realmente funcionam.

Houve muita especulação quanto à natureza das mudanças e dos fatores, o que levou a uma grande quantidade de sites a perder a visibilidade de SEO de forma tão importante. Toda a comunidade de publicação online estava envolvida na apresentação de teorias sobre o que os novos algoritmos constituíram e quais os elementos do projeto, estrutura e estratégias de SEO de um site para serem usados ​​para ganhar o favor do Google em suas novas diretrizes; ou em alguns casos, ganhar novamente o favor do Google e partir para a recuperação se você fosse parte dos perdedores após o Panda.

Aqui está uma lista de fatores identificados nessas novas mudanças algorítmicas.

Avaliadores de qualidade e algoritmos de inteligência artificial

Por algum tempo, o Google estava fazendo uso de um elemento humano em seu sistema de classificação, que de outra forma era automatizado, e esse era o uso de Quality Raters. Quality Raters foi contratado com a finalidade de revisar e avaliar sites, respondendo a um conjunto de perguntas, que criou a qualidade, a autoridade e a confiabilidade de um site, e deu um aspecto subjetivo à metodologia técnica objetiva e automatizada da compreensão dos sites.

A entrada dos Quality Raters e seus padrões de resposta foram então introduzidos em um algoritmo de aprendizado de máquina, que você pode entender como uma espécie de inteligência artificial ou software capaz de evoluir e aprender, e assim tornar-se capaz de imitar os Quality Killer em seu funcionamento. O Google Panda mudou isso de uma maneira importante, fazendo um uso significativamente maior desses algoritmos de aprendizado de máquinas, dando indiretamente a Quality Raters uma palavra muito maior em que sites seriam considerados de alta qualidade e os quais na verdade não eram.

Agora, obviamente, quando um Quality Rater faz uma pergunta como: Este é um site que você pode confiar com as informações do seu cartão de crédito? E os sites em questão são obviamente lojas de conteúdo de baixa qualidade ou sites “finos” como HubPages, Ezinearticles ou suite101; a resposta seria definitivamente um “não” quase unânime. E como os seres humanos são mais capazes de distinguir entre alta qualidade e confiabilidade de baixa qualidade e acrobacias de marketing, devido a anos de experiência online e raciocínio subjetivo, a forte parceria entre Quality Raters e os algoritmos de aprendizagem em máquina, que vieram a uma proeminência e importância importantes como resultado das atualizações do Panda, tornaram extremamente difícil para sites e finanças “finas” de enganar o sistema. No entanto, uma ligeira desvantagem para esta nova abordagem é precisamente a natureza subjetiva da opinião formada por Quality Raters, o que poderia levar a um critério pouco inexplicável.



Análise de conteúdo mais refinada

Outra característica da atualização do Google Panda foi o uso de algoritmos de modelagem de tópicos para realizar uma análise muito mais profunda e humana do conteúdo de um site com parâmetros mais amplos e avançados para a classificação. Então, enquanto antes, o Google apenas olhava a relevância do conteúdo de uma página em comparação com a descrição encontrada nas met tags, meta-elementos, etc., com a Panda entrando em jogo, os algoritmos de modelagem de tópicos se tornaram capazes de distinguir entre elementos mais finos de conteúdo, como a legibilidade de uma página, a atração visual da apresentação de conteúdo, quão único e sólido é o conteúdo e outros fatores semelhantes relacionados ao conteúdo.

Conteúdo duplicado e reformulado

Existem muitos tipos de situações que podem ser classificadas como duplicação de conteúdo e tantas razões para como isso pode acontecer, mesmo sem você fazê-lo intencionalmente como um truque de SEO. Vejamos alguns desses:

  • Conteúdo original duplicado dentro do site

Esta é uma forma comum de conteúdo duplicado e pode acontecer sem nenhuma intenção da sua parte. Uma duplicata interna é quando você tem duas URLs que contém o mesmo conteúdo.

O Google pensará que você está tentando enganar o algoritmo e possivelmente irá penalizá-lo quando talvez você pode ter sido simplesmente negligente em suas estruturas de URL. Você deve eliminar esse conteúdo imediatamente.

  • Conteúdo original duplicado fora do site

Este é um problema geralmente causado pela distribuição de conteúdo em domínios, que podem ser de sua propriedade ou de outra pessoa. O perigo reside neste parecer como ruído de SERP para o mecanismo de busca e pode levar a que o site seja penalizado.

Caso você possua os outros domínios, você pode usar uma tag canônica simples para redirecioná-los para um URL de sua escolha como a principal. No entanto, se os domínios e propriedades do conteúdo pertencem a outra pessoa, então você precisa descobrir como resolver isso com o outro webmasters.

Outro cenário ainda mais irritante pode ser um prejuízo causado por copiadores que copia seu conteúdo e republica, resultando em uma duplicação de conteúdo, o que também se torna seu problema com certeza. O desenvolvimento da autoridade do site é o remédio usual para esta situação, ou em casos parasitários extremos, você precisará recorrer a procedimentos mais duros como uma notificação de remoção de DMCA.

  • Conteúdo quase duplicado dentro do site

Agora, esta poderia ter sido uma idéia inteligente de SEO antes que o Panda começasse seu reinado, mas agora só conseguirá trazer problemas para um site. Aqui está como funciona. Suponha que você tenha uma página com conteúdo seu original que se encaixe bem em um tema de sua boutique online usando a palavra chave Moda Jovem. Agora, se você fizer uma outra página com o mesmo conteúdo mas com uma pequena alteração, e coloca agora a palavra chave Moda Feminina, adiciona meta-elementos e tags que aparecem na pesquisa, como se essa página inteira fosse diferente da primeira sobre Moda Jovem  mas que na verdade é conteúdo duplicado com exceção de apenas uma frase. Em outras épocas os algoritmos do Google talvez não tenham sido inteligentes o suficiente para perceber o que você fez, mas agora você pode esperar ser penalizado por essa sua atitude de SEO quase inteligente.

Quando o Google rastreia essas páginas, ele irá perceber instantaneamente o que está acontecendo e assim, classificá-lo baixo. Você também pode ser penalizado ainda mais, então, embora possa ser uma tarefa árdua e duradoura criar conteúdo novo e original para a novas páginas com o mesmo tema das primeiras, lembre-se, ser penalizado ainda é um caso muito mais árduo e tedioso.



  • Conteúdo quase duplicado fora do site

Isso geralmente ocorre apenas quando afiliados ou parceiros pegam conteúdo do seu site ou cópias de páginas de produtos do seu site, o que resulta na aparência de conteúdo que é quase uma cópia, infelizmente, este caso também obtém o mesmo tratamento do Google, que vê aí uma verdadeira cópia, e certamente haverá penalidade.

A maneira de evitar essa forma de duplicação de conteúdo é manter suas páginas atualizadas com novos conteúdos e adicionar uma introdução original e única a cada página de produto que tenha sido emprestada. Outro truque que geralmente ajuda é introduzir mais conteúdo gerado por usuários em tais páginas, e até algumas peças são suficientes para convencer o Google de não ver seu conteúdo e a página do afiliado como cópias.

Página de Busca de conteúdo na internet dentro do site

Embora isso geralmente seja relevante para grandes portais, para sites médios pode não ser uma idéia interessante. Alguns sites tem recurso de pesquisa interna através do qual os visitantes podem fazer consultas para encontrar conteúdos de outros sites, como páginas de produtos individuais ou artigos específicos ou mesmo páginas informativas. Isso pode resultar em páginas de pesquisa internas aparecendo nas páginas de pesquisa do Google – um fenômeno que o Google não gosta de nada.

E a causa do descontentamento do Google é bastante simples. Como site de busca, eles estão interessados ​​em fornecer acesso a páginas relevantes para seus usuários e não mais páginas de pesquisa.

A solução para este enigma é bastante simples, embora demore um pouco de tempo. Você deve programar seu arquivo robot.txt para não indexar essas páginas e bloqueá-las para que seus links ou resultados não sejam seguidos

Site com muitos anúncios

Embora originalmente não tenha sido um problema com o Google, tornou-se um indicador importante de que se trata de um site de baixa qualidade dentro do dicionário do Google, o que é devido a um padrão observado pela equipe do Google, uma vez que a maioria do tipo de marketing “fino” apresentam um índice de anúncios extremamente elevados, na medida em que começam a se parecer com anúncios classificados de tablóides baratos.

É natural que os proprietários de sites desejem tornar seus sites mais sustentáveis ​com o máximo de anúncios que possam disponibilizar. Mas o Google começou a tomar nota do índice de anúncios, entendendo uma grande quantidade de anúncios em uma página como um ruído, e assim, classificando-o baixo ou mesmo penalizando-o, mesmo que o site ofereça conteúdo de alta qualidade.

Lembre-se, o Panda não só alterou o funcionamento dos algoritmos ou alguns aspectos técnicos aqui e ali, mas sim causou uma mudança e um reforço mais profundos da filosofia do Google, onde agora são os usuários que são a métrica de todas as coisas, tornando o mecanismo de busca uma empresa centrada no usuário. Como os usuários gostariam de ver sites com menos anúncios, o Google também.

Uma maneira de contornar esta questão, uma que não precisa desistir de sua receita de publicidade e ainda assim não irritar os usuários, é concentrar-se nos anúncios que estão funcionando bem, nos geradores de dinheiro e retirar os que não são relevantes ou de alta qualidade.

Uma lição essencial para tirar desta questão em particular é entender que o novo SEO é tudo baseado nos usuários, não no mecanismo de busca. Se você quiser ficar bem com o mecanismo de busca, tente agradar seus usuários, com sinceridade, entender quais são suas necessidades e o que você queria ver em seu site se você fosse um usuário. O caminho para agradar o Google é agora através da satisfação dos usuários. Isso se aplica à filosofia geral por trás da mudança de SEO e do mundo da publicação na internet.

Continue lendo as demais aulas deste CURSO ONLINE GRÁTIS – Curso SEO – Otimização de Sites

Avalie esta página! Obrigado!

Evolução dos Algoritmos do Google
5 (100%) 1 vote

15 de novembro de 2017

0 responses on "Evolução dos Algoritmos do Google"

Deixe sua mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

gyncursos.com.br © Desenvolvido por GYN SITES