SEO – Mitos e equívocos na otimização de sites

SEO – Mitos e equívocos na otimização de sites

Vamos ser sinceros, todos nós já ouvimos falar de alguma lenda de SEO, que mesmo depois de serem desconsideradas e comprovadas falsas, ainda ficam dúvidas em nossas mentes. Aqui está uma lista com algumas para ajudá-lo a separar mitos de fatos.

Rechear ou preencher o conteúdo com palavras-chave repetidas vezes – Densidade de Palavras-chave.

Esta é uma das mais antigas e persistentes falácias do mundo de SEO e parece ser invencível. Você pode até se lembrar de ter visto páginas parecidas com algo assim:

“Bem-vindo ao Restaurante Frango Frito, onde você encontrará o melhor Frango com pimenta que você já provou. Se você gosta de Frango Frito no ponto, o Restaurante Frango Frito é então o lugar para você desfrutar do melhor Frango Frito da região. Restaurante Frango Frito o lugar ideal para toda a família “

O trabalho SEO realizado aqui não só irá fazer você perder o apetite, mas também irá fazer você nunca querer conhecer o Restaurante Frango Frito em sua vida.

O mito por trás desta triste técnica de SEO consiste em preencher uma página, seu título, texto âncora e conteúdo com tantas palavras-chave quanto possível que eles consideram ser a chave mágica para obter os melhores rankings nos sites de busca. E infelizmente, muitos SEO ainda pensam que isso é verdade, existem até ferramentas de SEO  que enfatizam a importância da densidade de palavras-chave e sua utilização por algoritmos de mecanismos de pesquisa. O que é absolutamente falso.

Os mecanismos de busca realmente admiram palavras-chave sendo usadas com inteligência, moderação e relevância. Não desperdice seu tempo calculando fórmulas matemáticas e contando palavras-chave. A única coisa que você conseguirá será visitantes irritados e com certeza será identificado com um spammer.



Melhore seus resultados orgânicos fazendo anúncios para resultados pagos.

Isto é mais uma ficção. Nunca foi possível e nunca será. Mesmo as empresas que gastão milhões em publicidade em mecanismos de busca, ainda assim precisam trabalhar duro para obter melhores resultados orgânicos, elas não recebem nenhum previlegio ou suporte adicional ou mesmo o menor empurrãozinho nos rankings quando se trata de resultados orgânicos por estar usando resultados pagos.

Google, Yahoo! e Bing, todos exercem uma forte separação entre estes 2 departamentos, resultado orgânico e resultado pago, para se protegerem contra esse tipo de cruzamento e arriscar a legitimidade de toda a maquinaria de busca. E se um SEO diz que ele pode ajudá-lo a realizar este “milagre”, dirija-se muito lentamente para a saída mais próxima e depois corre o mais depressa dali.

Os mitos da meta-tag

Ok, esse temos que admitir que costumava ser verdade e funcionou muito bem por um tempo, mas não faz parte da equação de rankings já por um bom tempo. Há muito tempo atrás, os mecanismos de busca consideravam que você poderia usar a meta tag keyword para inserir palavras-chave relevantes do seu conteúdo para que, quando as palavras-chave de um usuário realizadas no sites de busca correspondessem às suas, você apareceria automaticamente na consulta.

No entanto, a mesma classe de pessoas que ajudou a ascensão do mito número um, citado mais acima, usou também este método de SEO ao limite, como uma overdose de spam e não demorou muito para que os mecanismos de busca se arrependessem do que tinham feito e tirassem esse método dos algoritmos .

Portanto, lembre-se, de uma vez por todas. Esses métodos não funcionam mais. Qualquer pessoa que lhe diga que o SEO é basicamente sobre meta tags, esta pessoa ainda está vivendo na década passada.

 

Continue lendo as demais aulas deste CURSO ONLINE GRÁTIS – Curso SEO – Otimização de Sites

Avalie esta página! Obrigado!

SEO – Mitos e equívocos na otimização de sites
5 (100%) 1 vote

26 de novembro de 2017

0 respostas em "SEO - Mitos e equívocos na otimização de sites"

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

gyncursos.com.br © por GYN / Todos os direitos reservados