O Que é o Trade Turístico


O Trade Turístico é o conjunto de equipamentos da superestrutura constituinte do produto turístico, tais como: meios de hospedagem, bares, restaurantes, centros de convenções e feiras de negócios, agências de viagens e turismo, empresas de transporte, lojas de suvenir’s e todas as atividades comerciais ligadas direta ou indiretamente à atividade turística.


Assim, o conjunto de empresas que ofertam serviços aos turistas é chamado de Trade Turístico, definido por Mota (2001, pág.71) como sendo “as áreas envolvidas na prestação de serviços para atender as necessidades comuns de todos os turistas”.


Suvenir’s – um suvenir ou souvenir (termo em francês que significa memória) é um objeto que resgata memórias que estão relacionadas ao destino turístico. Exemplo: um turista compra um suvenir das férias, ele irá associar, muito provavelmente, o suvenir às suas férias. Recordação desta viagem.

No Brasil, a Empresa Brasileira de Turismo (EMBRATUR) considera que o turismo pode ser entendido como um “conjunto de relações e fenômenos produzidos pelo deslocamento e permanência de pessoas fora do seu domicílio, desde que tais deslocamentos e permanência não estejam motivados por uma atividade lucrativa (Mtur, 2011).

Além dos atrativos naturais das cidades que, de alguma forma, já fomentam o fluxo de turistas, há que se dispor ao turista uma variedade de boas ofertas de serviços para tornar o lugar mais atrativo. Mas o que são atrativos naturais? Os atrativos naturais são os fatores da natureza como: fauna e flora, montanhas, grutas, rios, cachoeiras, lagos, praias e ilhas.

No turismo, a prestação de serviços vem aumentando a percepção dos visitantes sobre o local e onde visitar, o que vem sendo identificado e avaliado para satisfazer os clientes.

O Ministério do Turismo (Mtur 2001) criou um programa de Regionalização do Turismo, em que os destinos que são considerados indutores, ou seja, aqueles que possuem infraestrutura básica e turística e atrativos qualificados, caracterizados núcleo receptor e/ou distribuidor de fluxos turísticos, são capazes de atrair e/ou distribuir o número de turistas para seu entorno e melhorar a economia do seu entorno.

Minas Gerais tem a maior marca de hospitalidade. O jeitinho mineiro acolhe os mais diferentes paladares, gostos, interesses e desejos, tanto do turista aventureiro quanto ao despojado, de crianças à terceira idade, do rural ao urbano, ou seja, a mesa mineira “onde sempre cabe mais um”.


Em Minas Gerais, existem os Circuitos Turísticos, que fazem parte do Pro- grama de Regionalização do Turismo, e, atualmente, são 46 circuitos, ou seja, Associações de Circuitos Turísticos, em todo o estado. Caracterizados como instâncias de governança regional, as 46 Associações de Circuitos Turísticos certificadas e a Capital Belo horizonte reúnem um conjunto de municípios de uma mesma região, com afinidades culturais, sociais e econômicas, unidos para organizar e desenvolver a atividade turística de forma sustentável.


Nesse sentido, Minas Gerais possui um mosaico de regiões turísticas que, de maneira organizada e descentralizada, funciona como os braços de execução da política pública estadual do turismo da Secretaria de Estado do Turismo, em Minas Gerais.

Resumo

Abordamos o surgimento do turismo e hotelaria, ambos da pré-história, com os fenícios que viajavam até o mar e de lá retornavam.

E também eles podem ser os primeiros no turismo e hotelaria, faziam viagens marítimas que atravessavam as regiões áridas do Oriente Médio e se acomo- davam nas casas, albergues.

Como o turismo e a hotelaria vêm crescendo, surge o trade turístico, que é o conjunto de equipamentos da superestrutura existente do produto turístico como bares, restaurantes, hotéis, centro de convenções, agências de viagens e turismo, etc.

  1. Com base no que foi visto, elabore um texto contando a história do surgimento da Hotelaria.
  2. Descreva o que se entende por TradeTurístico.
  3. Fale sobre o Turismo e Hospitalidade em Minas Gerais.




 
gyncursos.com.br © Desenvolvido por GYN SITES