Pesquisa de Marketing


A pesquisa é um instrumento empregado na fase de diagnóstico (ou análise macro ambiental). Ela liga o consumidor, o cliente e o público ao profissional de marketing, através de informações.

Os estilos de vida, costumes, hábitos comportamentais, as atitudes imediatas ou de longo prazo dos clientes em relação aos produtos ou serviços são observados, o que permite conhecer as qualidades e as falhas dos produtos e serviços frente ao consumidor final.

Segundo Sena (2008, p. 83), o conjunto de informações obtido na pesquisa de marketing fornece dados que permitem identificar as oportunidades e as ameaças ao negócio.

Ela pode ser quantitativa ou qualitativa. A qualitativa busca informações com perguntas fechadas; a qualitativa é feita por meio de perguntas abertas, debates, pré-testes, etc.

Há, ainda, a Pesquisa de Mercado, que é uma das categorias de pesquisa de marketing, também conhecida como Pesquisa de Demanda. Ela é considerada a parte mais importante do planejamento, pois permite conhecer o público-alvo, ou seja, os clientes atuais e os potenciais.

Segmentação de mercado
Segmentar é identificar e classificar grupos distintos de compradores que apresentem comportamentos de compra relativamente homogêneos.

Objetivos:

  • Elaborar programas de marketing mais eficientes, orientados para um ou mais segmentos selecionados.
  • Posicionar um produto ou serviço, em relação à concorrência, em um segmento específico de mercado.
  • Direcionar eficientemente as ações de vendas, publicidade, relações públicas ou atividades promocionais, em áreas mais apropriadas.
        1. Estabelecimentos de objetivos

          Os objetivos são pontos de encontro de uma empresa ou organização. Eles mostram o caminho para onde a empresa vai ou para onde ela pretende ir, traduzidos por metas que ela pretende atingir.

          Para alguns autores, os objetivos são os fatores determinantes do rumo a ser seguido pela organização, ou seja, os pontos a serem formalizados para se alcançar uma determinada situação no futuro.

          Os objetivos devem ser realistas, ou seja, devem ser realizáveis e estar de acordo com o negócio da empresa. Representam as necessidades reais, ordenando-se com o negócio da empresa.

          Os objetivos para cada área de atuação do hotel são os seguintes:

          • Desempenho operacional.
          • Desempenho econômico-financeiro.
          • Imagem perante a sociedade.
          • Relacionamento com os acionistas ou investidores.
          • Relacionamento com o quadro de pessoal.Cada uma dessas áreas teria objetivos específicos. Portanto, formula-se um objetivo de longo prazo que esteja acima de todos os demais, ou os objetivos de cada área devem ter um ponto de convergência que os interligue.Eles devem ser concretos, mensuráveis, para melhor determinar quanto estão sendo cumpridos.
                1. Visão

                  A visão é o estado desejável, projetado para o futuro da empresa, ou seja, onde se quer chegar.

                  Ela pode ser definida como um sonho, acima dos objetivos específicos de uma empresa, e que lhe serve de guia. É a inspiração para o pessoal da empresa.

                  Para se definir a visão da empresa, procura-se responder a questões do tipo:

          • Em que tipo de hotel pretendemos nos tornar?
          • O que desejamos que digam de nosso hotel, como resultado do nosso trabalho?
          • De que modo essa visão representa os interesses dos nossos clientes e os valores que prezamos?
          • Qual o papel de cada funcionário, nessa visão de futuro?

    Exemplo de visão de uma empresa hoteleira: Ser reconhecida como uma empresa que fornece serviços de alta qualidade, personalizados, que atendam ou excedam às expectativas dos clientes, além de ser uma empresa atraente para se trabalhar e se investir.

        1. Missão

          Missão é a maneira utilizada pela organização para exercer o seu negócio, definindo a razão de ser da empresa. É a identidade da empresa.

          As questões que ajudam a definir a missão da empresa:

  • Quais as necessidades a serem atingidas?
  • Quais as competências básicas da empresa?
  • Qual o público-alvo?
  • Quais os fatores que motivam e chamam a atenção?
  • O que podemos apresentar como exclusivo?
  • Quais as prioridades?
        1. Valores

    São as regras de conduta do negócio, a ética que a empresa seguirá durante sua existência. Exemplos de valores: inovação, dedicação plena a seus clientes.

    Seleção de estratégias e meios

    A estratégia nada mais é do que um plano traçado pelos administradores para alcançar os objetivos da empresa.

    Nessa fase, define-se como a empresa está ou como pretende seguir, em busca de seus objetivos.

    A estratégia visa obter maior eficiência na operação do negócio.

    Planos de ação ou trabalho

    O plano de ação inclui as ações necessárias para que se alcancem os objetivos.

    O plano de ação é a tradução de metas e estratégias em ações concretas, com cronogramas e responsabilidades definidas. É uma ligação entre o nível estratégico e o operacional, segundo Sena (2008, p. 122).

    Os passos para o plano de ação são os seguintes:

  • Especificar as ações necessárias para atingir os objetivos.
    • Estabelecer datas, dia, mês, ano.
    • Atribuir responsabilidades, identificando o nome do responsável pela execução da tarefa.
    • Criar medidas para controlar a eficácia das ações.

      Controle

      A última etapa do planejamento é o controle, por meio do qual se explica o que deve ser monitorado, executado e desenvolvido. Ele é de longo prazo, dinâmico e composto por planos que cobrem períodos menores.

      O controle é a fase de acompanhamento e supervisão do processo e/ou de correções de ações, quando necessárias (SENA, 2008, p. 128).

      Para executar o controle, é necessário o monitoramento dos resultados, uma vez que o ambiente sofrerá mudanças com as ações empreendidas e, com isso, poderão ser revistos os controles, os programas e objetivos.

      Etapas de Controle

    • Estabelecimento de objetivos.
    • Observação do desempenho.
    • Comparação entre o realizado e o planejado.
    • Ação corretiva.

      Organização do setor de controle:

    • Monitorar as mudanças do macroambiente.
    • Criar uma base de dados contemplando todas as operações do hotel.
    • Acompanhar os indicadores de desempenho de todos os setores, comparando-os com os padrões desejados.
    • Proposição de ações corretivas.

 

Indicadores de desempenho

Os indicadores já são definidos no planejamento. Servem para identificar se o hotel está ou não evoluindo na direção dos objetivos estabelecidos.



 
gyncursos.com.br © Desenvolvido por GYN SITES