Cultura Organizacional e Práticas de RH

Cultura Organizacional e Práticas de RH



Os recursos humanos têm um papel desafiador na cultura organizacional, pois são os funcionários que trabalham para a organização que abraçam e melhoram uma cultura específica dentro da organização.

Qualquer mudança desejada na cultura da organização deve ser feita através dos funcionários e dos funcionários.

Exercícios básicos de gestão de recursos humanos, como recrutamento, seleção e treinamento, afetam o desempenho e a estabilidade de uma organização.

Esses exercícios têm a capacidade de influenciar o comportamento dos funcionários e criar valores que desenvolvam a cultura organizacional.

Mudança de comportamento define como se age ou se conduz em qualquer situação.

Portanto, se os exercícios de RH pudessem afetar positivamente o comportamento, melhorando o pensamento positivo sobre as iniciativas organizacionais em relação aos funcionários, isso levaria a resultados positivos para o negócio.

Os valores culturais fazem parte dos fatores externos que influenciam os exercícios de RH.

Valores culturais comandam o comportamento dos funcionários.

Em culturas organizacionais em que o envolvimento dos funcionários é comum, é mais provável que haja maior satisfação e incentivo dos funcionários do que aqueles que não favorecem o envolvimento dos funcionários.

De qualquer forma, pode haver várias razões pelas quais os funcionários não querem ou não falam.

Alguns funcionários podem ver isso como um risco desnecessário, enquanto outros podem simplesmente ter razões pessoais como ser tímido ou não estar confortável com a gerência.

Estilos de Gerenciamento

Uma organização experimenta diferentes estilos de gerenciamento que podem mudar ou permanecer estáveis ​​com o tempo.

Existem diferentes estilos de gestão com os quais nos deparamos, observando os padrões de gestão de diferentes empresas do setor público e privado.

Vamos dar uma olhada nos seguintes estilos de gerenciamento:

1. Estilo de gestão colegial

No estilo de gestão colegial, recursos e recompensas são distribuídos uniformemente.

O controle gerencial dos funcionários é restrito, resultando em capacitação dos funcionários.

O dever individual é a base do desempenho organizacional.

O sucesso organizacional depende do compromisso que um funcionário tem com o trabalho e o negócio.

Esse elemento-chave e os valores distribuídos ajudam a criar uma unidade de direção e foco na parte dos funcionários.

2. Estilo de gestão Meritocrático

No estilo de gestão meritocrático, os funcionários se importam com produtividade e coesão.

A administração enfatiza o desempenho.

Em suma, esse estilo de gestão acredita no fato de que a energia deve ser distribuída com base no mérito.

As nomeações são feitas e os deveres são atribuídos aos indivíduos com base em seus “méritos”, ou seja, inteligência, credenciais e educação, que são determinados através de avaliações ou exames, por exemplo, Exames do Serviço Civil.

3. Estilo gestão de elite

No estilo de gestão de elite, a hierarquia organizacional é altamente improvisada.

Poder, recursos e recompensas estão focados nos níveis mais altos da hierarquia.

Os funcionários não têm voz nas decisões tomadas pela alta administração.

4. Estilo de gestão de liderança

O estilo de gestão de liderança tem muito em comum com o estilo de gestão de elite, mas ao invés de uma facção de líderes no nível superior, ele tem líderes em diferentes níveis da hierarquia. Por exemplo: o exército.

Na próxima aula, vamos esclarecer como gerenciar a diversidade no local de trabalho de forma eficiente.




Clique em PRÓXIMA AULA abaixo para continuar este curso e receber um Certificado Digital gratuitamente ao concluir

CADASTRE-SE AGORA em nosso canal de Cursos em Vídeos no YOUTUBE para receber novos Cursos em primeira mão – youtube.com/c/GynCursosOnline

 
gyncursos.com.br © Desenvolvido por GYN SITES