Consumo consciente dos recursos


É importante termos a consciência de que nossas decisões de consumo afetam os recursos naturais disponíveis no planeta. Considerando que os recursos naturais são imprescindíveis para a manutenção da vida na Terra, as consequências das decisões de consumo se ampliam, afetando a sobrevivência das presentes e gerações futuras. Não é difícil imaginar o impacto dessas decisões sobre a capacidade do planeta para fornecer alimentos, uma vez que a população humana atingiu sete bilhões.

Consumir tendo em conta as consequências desse consumo, em médio e longo prazo, para as populações do planeta, é usualmente chamado de “consumo consciente”.

O consumo consciente propicia, além das vantagens ambientais, benefícios sociais e econômicos para a sociedade como um todo, e individuais para aquele que consome conscientemente. Desse modo, consumo consciente amplia o conceito de educação financeira, ao incorporar às nossas escolhas de consumo considerações sociais e ambientais, tais como modo de produção, quantidade e qualidade das matérias-primas, tipo e qualidade de mão de obra, produção de resíduos e outros aspectos relevantes para o meio ambiente e para a sociedade.

Enfim, consumir conscientemente pode contribuir para o consumo sustentável nas dimensões ambiental, social e econômica, ou seja, adquirir produtos e serviços ambientalmente corretos, com o mínimo de impacto sobre o meio ambiente, que possam ajudar a construir uma sociedade mais justa e, claro, que sejam economicamente compatíveis com a situação financeira do consumidor.

Ao compararmos produtos e serviços semelhantes ofertados no mercado podemos dar preferência aos produtos elaborados de modo socioambientalmente sustentável, por exemplo, consumindo frutas produzidas no local e da safra e, portanto, mais baratas, favorecendo produtos locais, que não consumiram energia para serem conservados e transportados. Ou seja, consumir de forma sustentável e, portanto, consciente, não traz prejuízos à qualidade do consumo.

Também podemos contribuir para a sustentabilidade ao:

    • reduzir o consumo desnecessário, evitando desperdícios e a produção excessiva de lixo;
    • diminuir o impacto negativo da atividade humana sobre o meio ambiente (extrativismo, agropecuária, urbanização, indústria, serviços, lixo);
    • melhorar a qualidade de vida e o bem-estar pessoal e da sociedade, tanto das gerações atuais quanto das futuras;
    • usar o dinheiro e o crédito a seu favor e, ao mesmo tempo, em favor da sociedade e do meio ambiente.

      Trata-se de buscar o equilíbrio entre ter o que você precisa e ser um consumidor social, ambiental e economicamente sustentável.

      Utilize a tabela abaixo para refletir se você é um “consumidor consciente” ou um “consumidor consumista”, que age sem planejar e por impulso.

      Consumidor consumista

      Consumidor consciente

      Gasta compulsivamente.

      Pondera antes de comprar.

      Pensa apenas em si próprio.

      Pensa em si e no resto da sociedade, inclusive as futuras, pensa no impacto sobre o meio ambiente antes de comprar.

      Compra tudo o que deseja.

      Compra apenas o necessário.

      Joga todas as embalagens no lixo.

      Reutiliza as embalagens.

      Qualquer tipo de resíduo é considerado lixo.

      Separa o que lixo orgânico do que é reciclável e dá a destinação correta.

      Se estiver fácil para comprar e for barato não se preocupa se o produto é pirata ou contrabandeado.

      Não compra produtos piratas e contrabandeados, mesmo os mais baratos.

      Desperdiça. Deixa torneira aberta sem usar a água, deixa lâmpada acessa sem estar no ambiente, deixa os aparelhos elétricos e eletrônicos ligados sem estar em uso etc.

      Evita desperdícios e utiliza efetivamente o que compra.

      Orienta-se pelo status.

      Orienta-se por um estilo de vida saudável.

      Faz “shopping terapia”.

      Satisfaz necessidades.

      É imediatista e não se preocupa com o futuro.

      É previdente e sabe que o futuro é consequência das escolhas de hoje.

      Fonte: Adaptado dos 12 princípios do consumo consciente da Akatu. Disponível em www.akatu.org.br

      E, se você quer se tornar um consumidor consciente, eis algumas dicas para o supermercado.

  • Na hora de ir ao supermercado, siga rigorosamente sua lista de compras.
  • Não compre produtos apenas pela aparência ou pela novidade.
  • Verifique a validade dos produtos e não compre produtos vencidos.
  • Priorize frutas da estação e do local.
  • Elimine os desperdícios. Adote os 3 Rs – Reduza, Reutilize e Recicle. Isso fará bem ao seu bolso e ao meio ambiente.
  • Use sacolas ecológicas (reutilizáveis). Muitas são charmosas e bem mais elegantes que as de plástico que levam mais de 200 anos para serem degradadas nos aterros.


 
gyncursos.com.br © Desenvolvido por GYN SITES